Nada a declarar

12 nov

Chove em Florianópolis. Como de costume. O diferente hoje é que, pelo menos na parte continental desta cidade, as lágrimas a chuva tem uma explicação. Estou estamos tristes. Não sou fanática por futebol, mas gente, que saco!!! Como moradora do Estreito e torcedora do Figueirense (não das mais aplicadas, reconheço), não tenho muito o que dizer hoje… Sei lá… “Nada como um dia após o outro. O mundo dá voltas. Quem ri por último ri melhor. Daqui um ano a situação vai se inverter, estaremos rindo do rebaixamento deles. Levaram três décadas pra conseguir o que pra nós, já era (shit!) normal. O nosso gol de acesso foi muito mais bonito. Ah, a culpa do nosso rebaixamento é deles. Se já tivessem na séria A, teríamos seis pontos a mais (hahahaha, boa boa!). Etc, etc…”.
Tô triste e incomodada. Não, não queria dois times de Floripa na série A do campeonato brasileiro, como uns e outros por aí. Queria um só. E não o A… (aquele time que não vou nem falar o nome – aliás, que nome brega, pqp!!!). Não queria ver na séria A o time cuja torcida é a mais secadora da história. Que, na sua ausência, torce pra qualquer adversário do Figueirense (olha, e é qualquer mesmo. Já vi gente que gosta do Flamengo rezando pra uma vitória do – eca – Fluminense). Não queria ver na séria A o time cuja torcida faz questão de provocar e espalhar pela cidade outdoors comemorando a derrota do Figueira na final da Copa do Brasil (2007). Não queria ver na séria A o time cuja torcida costuma levar bombas (rojões, whatever… qualquer coisa que exploda e tire mão de senhores inocentes – ops!) pra dentro do campo do adversário. Não, não queria. Não sou altruísta a este ponto, sorry. Floripa está tomada de smurfs e terei que conviver com isso. Saco!
Mas tudo bem, falemos de moda, já que entendo um pouquinho mais disso.
Gente, resumindo: o azul pode até estar na moda.

Revista Vogue - edição Nov/08

Revista Vogue - edição Nov/08

Mas o preto e branco é um clássico, assim como Chanel. É e sempre será um clássico. Pra sempre.

Chanel

Chanel

Just this!

Anúncios

19 Respostas to “Nada a declarar”

  1. Juliana Ozol novembro 12, 2008 às 10:24 am #

    é… “a moda passa, o estilo permanece”.
    Logo essa moda do azul passa, e o bom e velho PB continua sempre…

  2. Rodrigo Lóssio novembro 12, 2008 às 11:23 am #

    Eu quero é que o Figueira fique na primeira divisão e eu possa ver o meu mengão duas vezes por ano aqui em Floripa.

  3. Thiago Sakamoto novembro 13, 2008 às 2:57 pm #

    Com certeza o preto e branco será sempre único e eterno, e como a moda é um ciclo vamos estar em evidência sempre (tomara que ano que vem estas 2 cores possam nos trazer felicidades hehe)!Ano que vem estamos de volta,porque este ano nosso figueira deixou a desejar!

  4. Vandrei Bion novembro 13, 2008 às 3:40 pm #

    Arrogância, soberba e prepotência são palavras que expressam a diretoria de vocês. O Avaí não tem nada a ver com isso. Estão indo para a Série B por culpa dos diretores. Somos uma torcida ordeira, que sabe festejar e não invade campo, tendo que esperar o resultado no tapetão. Muito obrigado pela sugestão que vocês nos deram (FICA ZUNINO). A deselegância dessa torcida se transformou em um grito de agradecimento a uma pessoa que é espetacular e que teve a personalidade de ficar. Agora, que chova, chova. Que caia essa lágrima de extrema arrogância.

    Vandrei Bion
    Avaí – A essência de Florianópolis

  5. Fábio Antunes novembro 13, 2008 às 7:57 pm #

    Ao nosso colega aqui de cima, só uma coisa: acorde. Fico muito feliz de ver que eles acreditam na Diretoria deles. Uma década sem títulos. Nenhum título fotografado em câmeras digitais. E enquanto isso acham que podem falar de uma diretoria que tirou um time pequeno da terceira divisão e levou-o a brigar pelos maiores campeonatos nacionais. Vice-campeão da Copa do Brasil 2007, 15 vezes campeão estadual. E eles? Fica Zunino!

    Deselegância é arrancar mão de idosos que vão ao estádio. Arrogância e prepotência é matar torcedores do Joinville. Se isso for a essência de Florianópolis, não sei aonde iremos parar.

    O Avaí é e sempre será um time que tem inveja do Figueirense. Inveja de nos ver sete anos consecutivos na Série A, inveja de nos ver Vice-campeão da Copa do Brasil, inveja de ver o Scarpelli brigar para sediar uma Copa do Mundo.

    Fábio A. L.

  6. Vandrei Bion novembro 14, 2008 às 11:57 am #

    Legal cara. Ser vice-campeão da Copa do Brasil, que título hein? hahahahahahahahahahaha

    Inveja? hahahahahaa
    Inveja? hahahahahaa
    Copa no Estreito? hahahahaha

  7. Fábio Antunes novembro 14, 2008 às 1:04 pm #

    Quando não se sabe discutir o mais fácil é rir realmente. Ou então, quando não se tem time, torcemos para os outros, como no caso do nosso time de torcida nada arrogante, nada prepotente, nada deselegante que colocou propagandas parabenizando o Fluminense pelo título da Copa do Brasil.

    Com certeza nosso amigo Bion’ico gostou. Com certeza nosso amigo torce pra ver o Copa no Acre, por ter medo de ver nosso estádio sendo sede.

    Dê muita risada mesmo, amigão. Uma década chorando é muito tempo. Parabéns.

    E ah, se ser vice da Copa do Brasil é um título pra rir, ser vice da Série B deve ser a melhor coisa do mundo…

    “hahahah”

    Abraços para nosso amigo que realmente sabe conversar.

  8. Ney Pacheco novembro 14, 2008 às 1:44 pm #

    Caro Vandrei,

    Sugiro você ir para a pista do aeroporto esperar o avião russo chegar.
    A barriga do século da mídia esportiva catarinense.
    Hahahahahahahha

  9. fifo novembro 14, 2008 às 1:44 pm #

    Lembrando que Roland Garros não conta como título para o Avai!

  10. Ian novembro 14, 2008 às 3:18 pm #

    É bom que a torcida avaiana comemore com antecedência. Já o fizeram inúmeras vezes e dão azar (ou sorte, nesse caso). Acontece que o time da diretoria arrogante, prepotente, soberba é também vitorioso e competente. Aliás, poucos arrogantes são perdedores. Engraçado, não? Somos muito competentes, aliás. Tirando a Copa do Brasil (quanto tempo que o Avaí não disputa mesmo? Vocês se lembram como é a competição?), que realmente foi uma campanha que não teve seu ápice – mas que foi vitoriosa, sim – todas as vezes que dependíamos de nós mesmos para sermos campeões ou sair de uma situação díficil o fizemos com muita competência (não esqueça dessa palavra, um dia vocês terão essa qualidade. Ou não.) e dessa vez não vai ser diferente. Comemora, avaiano, comemora. Aproveita enquanto dura. Dia 2 de dezembro vocês não vão mais poder comemorar.

  11. Ana novembro 14, 2008 às 7:28 pm #

    Olha, com relação ao resto não posso dizer nada, mas eu moro AO LADO DO FIGUEIRENSE, vejo os jogos da janela e posso garantir que a torcida do Figueira não é nada ordeira. Vejo roubos da janela, gente brigando na rua e torcidas rivais sendo escoltadas. Sempre que tem jogo volto cedo para casa por medo.. não diria que isso é exemplo de torcedor.

  12. Ana novembro 14, 2008 às 7:29 pm #

    Não diria, obvio, que são todos assim. Mas há um monte de malacos, assim como em todas as torcidas de futebol.

  13. Clarissa - a autora do post polêmico novembro 14, 2008 às 7:45 pm #

    Pô Ana, queimando nossas áreas assim?! Na real não é só em dia de jogo, né?! Vamos combinar que o Estreito não é das áreas mais seguras desta cidade, em qualquer dia da semana – com ou sem jogo no Scarpelli.
    Pelo menos nossa torcida nunca tirou a mão de ninguém. Não costuma levar bomba e tals…

  14. Clarissa - a autora do post polêmico novembro 14, 2008 às 7:47 pm #

    E ah! O quebra-pau RIDÍCULO que teve aqui no Balneário início do ano não foi iniciado pela torcida do Figuera… Na real a escolta não tinha que ser pro time rival, e sim pros “nossos”.

  15. Greyci novembro 18, 2008 às 8:42 am #

    Alguns pequenos comentários:

    1 – não sei se a torcida do Avaí é mesmo a torcida mais secadora… sei que todas são (sim, estou acompanhando fielmente a todos os resultados do figueira e, sim, estou torcendo fervorosamente para que o figueira caia. não, não acho que seria o máximo ter clássico na série A. Já temos clássico no catarinense e crássico é crássico. máximo mesmo é ver o figueira baixar a bola e ver sua torcida aprender um pouco a ter humildade). voltando o papo dos secadores, se os avaianos são, não são os únicos. aliás, a indignação dos figueiras é pq podem cair ou pq o avaí tá subindo? vcs não secaram tbém? da próxima vez, terão que secar com mais força

    2 – o avaí vai subir pra cair em um ano? talvez. isso pode acontecer com qualquer time. o avaiano vai deixar de torcer, gritar e cantar pelo time por causa disso? jamais. já temos fama de sofredores mesmo… sim, sofremos e jamais desistimos. e seja qual for o destino, estaremos lá, na bombonera azurra. irraaaaaaa

    3 – meio infantil esse papo sobre decepar mãos né? imagina se julgássemos cada torcida do país por causa de atos isolados de alguns de seus torcedores? como a colega do estreito falou aí em cima, ela já viu um bocado de coisa da torcida do continente também. temos que falar é do coletivo. e aí meus caros, falo com a mão no peito e cheia de orgulho no coração, que faço parte da MAIOR e MELHOR torcida do estado. aquela que não pára de cantar nem um minuto. tomamos gol? o coro fica ainda mais forte!!! é amor demais pelo time. isso a torcida (geladeira) do figueira ainda precisa aprender. acho até que ir pra série B pode ser a chance que essa torcida precisa para aprender o que é humildade e lealdade ao time.

    4 – sobre títulos, posso garantir que não existe inveja nos avaianos não. até porque pro torcedor que fica em cima do muro seria muito mais fácil ter virado figueira quando ele foi pra série A do que optar por ficar “sofrendo” pelo avaí como vcs falam. não existe inveja mesmo. existe orgulho, muito orgulho, de saber que esperamos o tempo que foi necessário pro nosso time se estruturar, enfrentar passo a passo dessa batalha e chegar aonde chegou. por merecimento, esforço e competência. nada além disso.

    no mais, falem o que quiser, que somos sofredores, que vamos morrer na praia, que isso ou aquilo. nada diferente do que tenho ouvido nos últimos anos. nada que tenha feito meu amor pelo avaí diminuir. nada que tenha diminuído minha vontade de ver meu time jogar, de torcer a cada jogo, acompanhar cada rodada. entendo perfeitamente o sentimento do Bion. é tão intenso que jamais conseguiria colocar em palavras. só posso dizer que sinto meu coração cheio, transbordando de alegria, de satisfação, de um sentimento de conquista. meu coração transborda de amor pelo meu time e assim sempre será. seja qual for o momento que o avaí esteja vivendo, eu sempre estarei lá.
    beijos e abraços a todos os avaianos e figueirenses que acompanham o blog da minha querida amiga

  16. fifo novembro 18, 2008 às 11:48 am #

    1 – bombonera azurra
    2 – que faço parte da MAIOR e MELHOR torcida do estado
    3 – pro nosso time se estruturar

    QUE PIADAS!!!!!!!!!!! AHHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHA

  17. Clarissa novembro 18, 2008 às 12:42 pm #

    O seu Ivo não deve achar este papo de decepar mãos meio infantil…

    Porque já que é pra ser, né… =)

  18. Fábio Antunes novembro 18, 2008 às 2:03 pm #

    Greyce, querida!

    Será que o torcedor que jogou um tijolo no torcedor do Joinville é o mesmo que ateou fogo três anos consecutivos nas cadeiras do Scarpelli, e é o mesmo que decepou a mão do Seu Ivo? Não, a torcida de vocês não é a MAIOR E MELHOR do estado. Se não é pra generalizar, então não diz que a gente subiu por que a torcida invadiu o gramado contra o Caxias, eu não invadi. Eu nunca quebrei vidro dos carros que ficam perto do estádio. Mas ver minha torcida nas páginas policiais, num geral, é muito mais difícil que a de vocês.

    E cantar mais a cada gol tomado é um fato óbivio, se assim não o fosse, quem iria aos jogos depois de tudo sofrido? Depois de ver a Chapeoense tirar o título do turno em 15 mins? Depois de ver 3×0 pro Figueira na Ressacola? (Isso só esse ano) Depois de poder perder de 1×0 e subir pra elite do futebol e conseguir perder de 2? Depois de 6 títulos pro Figueirense em 10 anos?

    E quanto adjetivo “GELADEIRA”, vocês verão que depois de 7 anos consecutivos na Série A, muitos torcedores vão na torcida mandante pra simplismente ver o time de fora. São Paulo, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Vasco, Fluminense, Inter, os Atléticos, Cruzeiro, Santos, Botafogo e dentre outros, são times que chamam torcida, mas a não a torcida que canta e vibra o jogo inteiro. Vá no YouTube e procura um vídeo da final de 99, ou então a final de 94. Aquilo sim é a massa Alvinegra, que, com certeza, deixa a tua “maior” e “melhor” torcida no chinelo.

    Um cara que, depois de uma década, continua indo até hoje no estádio é por quê ama mesmo. Isso não se discute. Menos se tem alguém na PEQUENA torcida de vocês que optou sofrer, que, como tu bem disse, é difícil. Ver CRB, Grêmio de Barueri, Ceará, Fortaleza, Marília, Vila Nova, ABC, América, Bragantino, Brasiliense e outros clubes da Série B, não chama ninguém pro estádio. Quem vai são os reais torcedores.

    Espera ano que vem, e, depois, mais seis, e você vai ver o jogo da Nestlé levar muita gente que não sabe o nome do goleiro do Avai, mas sabe até quem tá no banco do outro time. Então não me vem com esse papo de La Bambonera Azurra. Mesmo por quê 11 pessoas não assustam nem os quero-queros do gramado.

    Tudo isso começou pela “invasão” de quem não deveria sair do seu Blóg. Nunca entrei nem comentei em Blóg de avaiano, cada um faz o que quiser no espaço que tem. Vocês andam tirando sarro demais sem, ainda, poder. Andam falando mal da diretoria competente, a qual passa uma fase ruim, e glorificando um presidente muito questionável.

    Era isso.
    Beijo!

  19. Júlia novembro 19, 2008 às 4:23 pm #

    Ai senhor, avainos deveriam se recolher à insignificância.

    Manifestem-se daqui a sete anos, se ainda estiverem na série A. Se conseguirem chegar a uma final da copa do Brasil…

    É tão lindo quando o time tá subindo não é mesmo? Eu também cantei horrores quando o Figueira subiu. Era só festa, que alegria! Diferente de alguns torcedores, não invadi o campo. E fiquei muito puta quando invadiram. Afinal chovia pra caralho e o vento era de gelar. Não era pra acabar daquela forma.

    Agora quero ver ir ao estádio quando o time tá mal. Quando tem no ataque um Tadeu da vida. Quando tem uma defesa furada. Isso, honestamente, não desperta alegria. Não dá a mínima vontade de cantar, mas sim de chorar. Afinal queremos o melhor pro nosso time.

    E convenhamos, por favor, encher a ressacada não é tarefa muito difícil.

    Greyci, pode não ser todos, mas além dos casos já citados acima contra a torcida AZURRA (é isso? como são bregas), vou citar mais um. O irmão da minha amiga ficou cego de um olho aos 13 anos, depois de apanhar sozinho de 10 torcedores azurros. Foi em 2003, se não me engano. ISSO NENHUMA TORCIDA PRECISA APRENDER.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: