Tag Archives: marcas

Que cheirinho bom!

18 set

Da série “pautas criadas pela dona do Ateliê para seus clientes Em Voga“:

Aromatizante4

Imagine-se respirando fundo ao caminhar por um campo florido ou em uma floresta de eucaliptos. Lembre-se do aroma do café ficando pronto e do pão quentinho saindo do forno. Sentiu? Que tal experimentar essas sensações ao entrar em sua casa, loja ou escritório? Trabalhar, morar ou relaxar em um ambiente levemente perfumado tem seu charme, e algumas marcas já atentaram para isso. O forte da Elementais, por exemplo, é moda jovem feminina, mas o cheirinho que enfeitiça quem entra na loja também é comercializado. “É nossa marca registrada! Não tem uma cliente que não repare e elogie quando entra. Isso sem contar as que vêm só pelo perfume”, explica Nadir Boa Sorte, empresária da marca em Santa Catarina.
O cheirinho da Elementais – marca baiana que em SC está no shopping Iguatemi, e em breve, no Beiramar Shopping, em Florianópolis – está guardado a sete chaves, mas é possível arriscar o palpite de que remete à natureza, misturando fragrâncias de plantas e tons amadeirados. Se não podem desvendar o segredo, pelo menos as clientes podem levá-lo para casa e perfumar, além do guarda-roupa, a sala, o quarto e até o carro. “Coloquei no meu carro, dentro do porta-luvas, é muito bom!”, diz a jornalista Liseane Crippa. Em casa, pode perfumar peças de madeira e objetos de decoração. São duas as versões do aromatizante: em frasco e em sache, e custam, respectivamente, R$ 43,00; R$ 18,00 (quatro unidades do sache de gaveta) e R$ 13,00 (sache para pendurar no armário).
A Elementais também oferece uma água especial para ser usada na hora de passar roupa, elaborada com substâncias que não mancham. “Você borrifa antes de passar o ferro na peça e ela fica super cheirosa”, explica Nadir. É preciso tomar cuidado apenas com tecidos muito fininhos e com cores vibrantes. A água de passar custa R$ 21,00.

Anúncios

Moda da Índia invade o varejo brasileiro

15 jun

No Brasil é assim: não há passarela mais influente do que a novela das oito da Rede Globo. Se Glória Perez situa sua trama na Índia, de imediato o País se torna a bola da vez e o comércio tem que correr atrás para atender o desejo dos consumidores. Ainda mais se conta com uma mãozinha do Oscar, que deu oito prêmios a uma película filmada em Mumbai, incluindo a de melhor filme.

A Índia ficou em voga no Brasil, graças à novela Caminho das Índias, da Globo, e o comércio não teve como se reestruturar tão rápido quanto seria necessário. O processo de importação leva aproximadamente nove meses. Se assim fosse, até as peças chegarem ao país, a moda já teria passado. É aí que a febre indiana se rende ao jeitinho brasileiro. Para atender à demanda, o comércio teve que se adaptar.

Em Florianópolis, na loja Elementais, a empresária Nadir Boa Sorte comemora essa onde de carona no ´boho´ e suas batas estampadas e confortáveis. Apesar de não ter uma estimativa, ela percebe que depois da novela global aumentou a procura por caftãs que estão à venda há pelo menos duas temporadas na Elementais. A produção da marca, no entanto, é totalmente made in Brasil: “Desenvolvemos com tecelagens locais a estamparia indiana. Mesmo no inverno nossas peças são coloridas e alegres, e neste momento, tem tudo a ver com a moda ditada pela Índia”, explica.

elementais11-inverno09

Nem todos tiveram que correr e dar um jeito para se adequar à moda. Para as lojas que já investiam nos produtos indianos, a onda pró-Índia iniciada pela novela e pelo filme só ajudou. Afinal, esses estabelecimentos sempre tiveram seu público fiel, independente das últimas tendências. Em alguns casos, o que há é apenas uma ampliação no mix de produtos, conforme o que é mostrado na TV.

A loja Via Bali, na Lagoa da Conceição,  trabalha há 15 anos com produtos orientais e possui um público cativo. “Nós temos clientes fiéis, que consomem roupas, artesanatos, bijuterias e outros acessórios vindos daquela região rotineiramente”, explica a empresária Fernanda de Brito, que cria as coleções da marca. As peças vendidas na Via Bali são fabricadas no oriente e importadas para o Brasil , mas são produzidas exclusivamente para se adaptar ao gosto das mulheres ocidentais.

Fernanda conta que as peças indianas fazem sucesso por aqui porque se encaixam ao estilo das  mulheres práticas, que não abrem mão do conforto mesmo quando desejam estar bem arrumadas. Com a novela, a empresária tem percebido o aumento da curiosidade por produtos indianos em sua loja. “A TV aguça o interesse das pessoas por toda a cultura do oriente, seja pelas tradições, pela gastronomia ou pela moda. Na Via Bali temos, por exemplo, sáris muito parecidos com os usados pelas atrizes de Caminho das Índias, em seda pura e com as bordas douradas”, lembra Fernanda.

viabali4-inverno09

A Arezzo também percebeu a tendência e desenvolveu a Edição Limitada Índia que chegou às lojas no último sábado (13/06). Inspirada no país que habita o imaginário brasileiro desde o início da novela da Globo, todas as personagens do núcleo indiano usam calçados e bolsas que foram desenvolvidos especialmente pela marca. Programada para permanecer nas lojas do Beiramar Shopping, Iguatemi, centro de Florianópolis e Balneário Camboriu até 23 de junho, a coleção aposta em bolsas e rasteiras decoradas com pedrarias, sapatilhas bordadas e de tressê de couro e colares com shapes étnicos que evidenciam combinações de cores típicas indianas, como laranja e pink. A iniciativa é parte do novo projeto Arezzo batizado de Edições Limitadas, que prevê a chegada de novidades nas lojas da rede a cada dez dias.

chinelo de pedras

Donna Fashion

2 mar

Amanhã começa mais uma edição do Donna Fashion DC, em Floripa. O evento, maior do gênero em SC, segue até dia 6 (sexta-feira) no Beiramar Shopping – local onde foi lançado 12 anos atrás, como “Beiramar Fashion”. Durante quatro dias, 25 marcas vão apresentar suas coleções de outono-inverno na passarela montada no 6º piso do shopping. Além das apostas para a próxima estação e das celebridades que causam aqueeeele auê, vai ter também mais uma edição do Wake Up Fashion (projeto que revela talentos iniciantes e locais da moda) e palestras voltadas aos universitários – mas que são abertas ao público em geral e gratuitas.

Se o TCC que tenho que apresentar em quatro dias permitir, volto aqui pra escrever as novis de lá – por onde com certeza passarei na quarta-feira pra assistir ao desfile da Gang, nosso cliente pela 2ª vez no evento.

Look Gang Inverno 2009

Look Gang Inverno 2009

Para ver os horários dos desfiles que rolam nesta semana, clique aqui.